Arquivo de etiquetas: Danny Ainge

Balanço da Performance na Summer League 2015

Terminada a Summer League de Las Vegas, é hora de fazer um balanço do que podemos para já retirar daquilo que foi a performance e mais valias apresentadas em campo pelos novos jovens recém chegados do draft e pela consolidação de nomes como Marcus Smart.

Começando a falar daquilo que realmente interessa, os desempenhos individuais, começo por destacar Marcus Smart. Do camisola 36 dos Celtics o que fica na memoria acaba por ser a lesão feia que contraiu na mão, oBoston-Celtics-star-Marcus-Sma que levou muita gente a falar e questionar se um jogador da qualidade de Marcus Smart e que já teve na temporada passada um bom ritmo na NBA deveria entrar neste tipo de competição e poder aqui hipotecar a temporada com lesões que seriam de evitar.

Apesar dessa conversa em torno dá lesão, Smart mostrou uma mentalidade agressiva no ataque ao cesto e uma notória melhoria em situação de pick-and-roll. Contudo, os problemas já conhecidos no jogador ao nível ofensivo ainda necessita de trabalho, o seu  potencial a longo prazo continua a ser brilhante, mas os números ofensivos são uma lembrança dolorosa Smart tem contornar para se tornar num all-around guard de excelência.

LAS VEGAS, NV - JULY 18: R.J. Hunter #28 of the Boston Celtics drives to the basket against the San Antonio Spurs during the game on July 18, 2015 at Thomas And Mack Center, Las Vegas, Nevada.  NOTE TO USER: User expressly acknowledges and agrees that, by downloading and or using this Photograph, user is consenting to the terms and conditions of the Getty Images License Agreement. Mandatory Copyright Notice: Copyright 2015 NBAE (Photo by Jack Arent/NBAE via Getty Images)Passando a bola para RJ Hunter, confirmou o seu estatuto de matador da linha de 3 pontos. Ainda é cedo para adiantar que temos aqui um futuro Ray Allen mas é essa a minha crença.

Boston precisa desesperadamente de shooters para preencher os espaços criados pelas penetrações de Isaiah Thomas e companhia no backcourt no esquema ofensivo “pace-and-space” de Brad Stevens e RJ Hunter pode ser aqui uma opção viável para dar profundidade na rotação a Jae Crowder.

Jordan Mickey, pode entrar como opção naquela que tem sido um grande problema para os Celtics, o famoso Big.Jordan-Mickey-Boston-Celtics Mickey mostrou ser um potencial Big Man Atlético que pode no futuro ser uma peça importante para a equipa e prova disso é que Danny Ainge já tratou da sua assinatura de contrato para quatro temporadas. Jordan Mickey exibiu ao longo das duas últimas semanas de summer league um excelente desempenho como shot blocking e uma boa versatilidade defensiva. Mais importante a destacar nas prestações de Jordan Mickey, é que defendeu bem no pick-and-roll, mostrando a velocidade e inteligência em alternar para jogadores menores, uma habilidade crucial na NBA nos dias de hoje para qualquer Big.

Terry Rozier! Se na altura do draft me questionei o porque da escolha, agora que terminada a Summer League as duvidas permanecem. Terry-Rozier-Boston-CelticsCom o roster recheado com peças como Isaiah Thomas, Avery Bradley e Marcus Smart, Rozier continua a estar fora do contexto e em excesso. Espero que o Ainge tenha uma cartada já em mente e que caso algum dos três que referi anteriormente possa vir a ser incluído num negocio por um jogador de qualidade acima da media ou uma possível estrela parece-me curta a margem para Terry Rozier, apesar da saída de Pressey que até jogou a seu favor. Quanto ao desempenho de Rozier, mostrou as credencias que trazia confirmadas de Louisville, grande intensidade defensiva e uma boa capacidade atlética.

Prioridade Crowder

Na altura da troca do Rondo para Dallas, estava longe de pensar que os Celtics iriam ser quem iria beneficiar com a troca.
Acreditava que o Rondo era a peça essencial que faltava para colocar os Mavs num patamar de candidato declarado. O encaixe na teoria seria algo que poderia dar à equipa do Dirk um motor que a equipa ainda não tinha e que era a lacuna principal, a posição de base.
Hoje, todos sabemos os retorno que o Rondo deu à equipa, e que a sua passagem foi curta e nula e estará mesmo de partida para outras paragens.
Toda esta conversa sobre o Rondo serve de enquadramento para que tal como eu disse no incio, nunca pensei ver os Celtics como a equipa mais beneficiada com esta troca.
Justifico isto com 3 argumentos. Primeiro, após a saída do RR9 a equipa conseguiu uma campanha extraordinária que levou a nossa equipa a um lugar nos playoffs que ninguém previa ainda para mais com a perca do melhor jogador da equipa. O segundo argumento é essa mesma presença no playoff que mostrou que de facto Brad Stevens e a jovem equipa dos Celtics tem alí um bom potencial e o caminho pouco a pouco está a ir de encontro a nossa renovação e em breve estaremos novamente no topo na corrida pelos títulos. O Terceiro, que é o tema principal do post, foi a chegada do Jae Crowder.
Crowder, veio fez uma fazer uma boa progressão na equipa conseguindo mesmo tornar-se numa das principais figuras no Pós-Rondo. JC99 mostrou bons argumentos defensivos e a sua atitude guerreira em campo não passou ao lados dos adeptos de Boston que o vê como um jogador à Celtics. Um jogador que se converteu rapidamente à Celtic Pride e prova disso foi os vários comentários no Twitter e inclusive pediu desculpas directamente aos fãs em situação de derrotas e prometeu dar tudo no jogo seguinte para “Vingar” o orgulho Celtic.
Voltando ao campo, Crowder participou em 57 jogos pelo Celtics, registando uma média de 9.5 pontos, 4.6 ressaltos.
Acho que a sua renovação é uma das prioridades para este verão, é um jogador que tem a identidade da equipa e que mostrou uma boa evolução e ainda nos vai ser bastante útil e que ainda terá uma margem considerável para evoluir durante a próxima temporada. Crowder é um jogador que dá energia e confiança à equipa, basta ver a sua atitude em campo.
Na minha opinião é claramente uma prioridade, Danny Ainge já deu a entender que os Celtics poderão avançar com a qualifying offer, dando-lhes o direito de igualar qualquer oferta feita pelo jogador, mas acho que o caminho não será esse. Crowder tem potencial para conseguir contributos regulares para os Celtics e pelo esforço demonstrado merece um multi-year contract e não ficaria chocado em ver uma oferta de 4-5 milhões por ano, especialmente com o teto salarial em vias de crescer o que não irá afectar a nossa margem para atacar Free Agents.
Vamos esperar pelo desfecho final.

A Época de Stevens

Depois da derrota dos Nets ontem frente aos Bulls, garantimos a nossa presença nos playoffs.
Stevens é o obreiro desta excelente temporada, que no inicio de poucos ou ninguém nos colocariam nestas andanças e ele merece o total crédito pelo desempenho dos Celtics até aqui.
Brad Stevens enfrentou uma autentica tempestade de mudanças no roster, com um entra e sai de jogadores e mesmo assim conseguiu manter a qualidade exibicional da equipa. As movimentações durante a temporada levaram-nos grandes nomes como Rondo ou Jeff Green mas permitiu-nos mostrar o talento que já tínhamos dentro de portas elevando o nível das performances de nomes como Smart, Bradley, Sullinger, Olynyk ou Zeller e permitiu ainda a entrada de nomes que viriam a dar muito que falar, como os casos de Crowder e Thomas.
Quando inicialmente tudo em Boston apontava para uma época low-performance de forma a garantir um bom posicionamento na lotaria do draft, Brad Stevens foi capaz de arrastar esta equipa para uma vaga nos playoffs. Enfrentou as contrariedades de não ter um  rim protector, garantiu minutos regulares a Jonas Jerebko e Kelly Olynyk tornou-se uma peça chave ao qual se junta um Jae Crowder enorme em campo e que fora de campo que encarnou na perfeição o espírito e mística da nossa equipa.
Na segunda temporada na NBA, Stevens consegue colocar os celtics para 52ª vez na história da franquia nos playoffs e justifica a aposta calculada de Danny Ainge de que temos de facto aqui um treinador de enorme potencial e com um futuro promissor nos Celtics. Não é por acaso que é um dos nomes falados para coach of the year apesar de partir atrás de nomes mais em voga como Mike Budenholzer ou Steve Kerr, mas mostrou com esta conquista ter argumentos mais que suficientes para “limpar” o prémio.
Estou claramente ciente das dificuldades que vamos enfrentar nos Playoffs, mas estando lá estamos na luta e há que acreditar e tenho a crença de que poderemos causar alguns susto nesta primeira ronda. Como é óbvio eu preferia apanhar os Hawks nesta primeira ronda, que como já disse num episódio recente doTriplo Duplo tenho a fé de que enfrentando Atlanta podemos surpreender e chegar até as semi finais.
Vamos todos torcer pela nossa equipa que fez de facto uma temporada brilhante e esperar que Brad Stevens depois desta excelente conquista consiga elevar ainda mais esta jovem e talentosa equipa, mas por tudo o que foi feito até aqui todos os fans dos Celtics estão certamente bastante orgulhosos!
Go Celtics!!