Arquivo de etiquetas: Celtics Blog

E que tal Kevin Durant em Boston…

Kevin Durant será Free Agent no próximo verão e até lá muita gente irá sonhar com a super estrela dos Thunder.

Há que acreditar que também temos uma hipótese que ele possa acabar de verde. Continue a ler E que tal Kevin Durant em Boston…

Anúncios

Amir Johnson, o primeiro na historia dos Celtics

Amir Johnson, uma das aquisições nesta off-season escolheu o numero 90 para usar na sua camisola na próxima temporada.

O jogador que representou na ultima temporada os Toronto Raptors vai tornar-se assim no primeiro jogador na historia do franchise dos Boston Celtics a usar o numero 90.

Os Celtics são uma das equipas com mais números retirados, o que torna sempre difícil e limitada a escolha de números para os novos jogadores.

Amir Johnson ao abordar o assunto da escolha do numero 90, afirmou que a sua primeira escolha seria o numero 5, mas que a forte ligação do 5 a Kevin Garnett na passagem por Boston, onde conquistou um campeonato, poderia causar alguma controvérsia. Com os números de 1 a 34 praticamente todos ocupados ou retirados a escolha acabou por ser o numero 90, por afinidade aos tempos em que jogou nos Burbank Celtics a primeira equipa de basquetebol em que jogou em meados dos anos 90, e tratando-se também de uma equipa denominada “Celtics” acabou por relacionar as duas e escolher o numero 90.

É assim o primeiro jogador nos Celtics com o numero 90, mas na historia da NBA Amir Johnson será apenas o segundo jogador a escolher o numero. Junta-se a Drew Gooden, que actuou em seis equipas durante os seus 13 anos de carreira NBA com o numero 90.

Sobre a chegada de Amir Johnson a Boston, o jogador de 28 anos afirmou que as primeiras impressões da equipa foram boas e que o futuro é risonho com esta equipa jovem, com fome de vitoria onde se sente-se feliz por fazer parte dela.

Antes de fechar deixo aqui uma imagem com os números já retirados na equipa de Boston!

Marcus Smart regressa a tempo do Training Camp

Brad Stevens disse hoje em entrevista, que espera que o lesionado Marcus Smart se junte à equipa antes do início do Training Camp. É esperado que Smart regresso no meio do próximo mês de Agosto ou inicio do Setembro.

Recorde-se que Marcus Smart deslocou dois dedos durante a Summer League em Las Vegas, o que o impede de participar no primeiro jogo de exibição da NBA em África, em Agosto.

Os Raios-X efectuados por Smart não trouxeram boas noticias. Um osso da mão teria perfurado a pele, prolongando assim a sua recuperação.marcus-smart-brad-stevens-nba-boston-celtics-phoenix-suns-850x560

Esperamos que o camisola 36 recupere da melhor forma e que continue a evoluir como é projectado e que continue a mostrar o que já provou na temporada passada, um defensor obstinado, capaz de defender várias posições.

Nesta temporada é espectável que Marcus Smart assuma a posição de principal Point Guard dos Celtics, com Isaiah Thomas no seu apoio como Six-Man.

Prioridade Crowder

Na altura da troca do Rondo para Dallas, estava longe de pensar que os Celtics iriam ser quem iria beneficiar com a troca.
Acreditava que o Rondo era a peça essencial que faltava para colocar os Mavs num patamar de candidato declarado. O encaixe na teoria seria algo que poderia dar à equipa do Dirk um motor que a equipa ainda não tinha e que era a lacuna principal, a posição de base.
Hoje, todos sabemos os retorno que o Rondo deu à equipa, e que a sua passagem foi curta e nula e estará mesmo de partida para outras paragens.
Toda esta conversa sobre o Rondo serve de enquadramento para que tal como eu disse no incio, nunca pensei ver os Celtics como a equipa mais beneficiada com esta troca.
Justifico isto com 3 argumentos. Primeiro, após a saída do RR9 a equipa conseguiu uma campanha extraordinária que levou a nossa equipa a um lugar nos playoffs que ninguém previa ainda para mais com a perca do melhor jogador da equipa. O segundo argumento é essa mesma presença no playoff que mostrou que de facto Brad Stevens e a jovem equipa dos Celtics tem alí um bom potencial e o caminho pouco a pouco está a ir de encontro a nossa renovação e em breve estaremos novamente no topo na corrida pelos títulos. O Terceiro, que é o tema principal do post, foi a chegada do Jae Crowder.
Crowder, veio fez uma fazer uma boa progressão na equipa conseguindo mesmo tornar-se numa das principais figuras no Pós-Rondo. JC99 mostrou bons argumentos defensivos e a sua atitude guerreira em campo não passou ao lados dos adeptos de Boston que o vê como um jogador à Celtics. Um jogador que se converteu rapidamente à Celtic Pride e prova disso foi os vários comentários no Twitter e inclusive pediu desculpas directamente aos fãs em situação de derrotas e prometeu dar tudo no jogo seguinte para “Vingar” o orgulho Celtic.
Voltando ao campo, Crowder participou em 57 jogos pelo Celtics, registando uma média de 9.5 pontos, 4.6 ressaltos.
Acho que a sua renovação é uma das prioridades para este verão, é um jogador que tem a identidade da equipa e que mostrou uma boa evolução e ainda nos vai ser bastante útil e que ainda terá uma margem considerável para evoluir durante a próxima temporada. Crowder é um jogador que dá energia e confiança à equipa, basta ver a sua atitude em campo.
Na minha opinião é claramente uma prioridade, Danny Ainge já deu a entender que os Celtics poderão avançar com a qualifying offer, dando-lhes o direito de igualar qualquer oferta feita pelo jogador, mas acho que o caminho não será esse. Crowder tem potencial para conseguir contributos regulares para os Celtics e pelo esforço demonstrado merece um multi-year contract e não ficaria chocado em ver uma oferta de 4-5 milhões por ano, especialmente com o teto salarial em vias de crescer o que não irá afectar a nossa margem para atacar Free Agents.
Vamos esperar pelo desfecho final.

Uncle Drew Saga – Playoffs Jogo 1

Acabou o nosso primeiro jogo nestes Playoffs 2015!
Como esperado, um jogo difícil para os Celtics com grande parte da nossa equipa sem experiência de playoffs.
Os Celtics entraram bastante bem no primeiro período, registando uma percentagem de lançamento de 57% que justificou a liderança por 31-27 no final do mesmo. Kelly Olynyk saltou do banco para conseguir 10 pontos nesse período e com o apoio do também inspirado Isaiah Thomas mostraram uma entrada confiante da nossa equipa no jogo.
 A partir dai os Cavs começaram a descolar, muito por culta de um senhor chamado Kyrie Irving que teve uma noite de estreia nos Playoffs que parecia já ter muitas rotinas disto com uns fantásticos 30 pontos no final do jogo.
Os espaços concedidos durante toda a partida a jogadores como JR Smith ou Kevin Love certamente também não ajudaram, e juntar a isso dois buzzer beaters no final do segundo e terceiro período fizeram abanar a moral de uma equipa na busca de encurtar o marcador da partida.
O nosso banco foi o grande responsável por conseguir manter os Celtics em jogo quando a equipa se encontrava aflita. A rotação da equipa garantiu 55 pontos, liderados pelo double-double de 22 pontos e 10 assistências de Isaiah Thomas.
Gostei da exibição de Isaiah Thomas mas o double-double de 22 pontos e 10 assistências não conseguiu complementar o conhecido défice defensivo. O grande azarado da noite na equipa foi mesmo Avery Bradley que terminou o jogo com apenas 7 pontos fruto de um pobre registo de 3 em 10 lançamentos.
Bradley tem sido um jogador bastante consistente para Boston nesta temporada, mas ter um endiabrado Irving pela frente torna qualquer tarefa mais complicada para abrandar as suas investidas e acabou por se reflectir na zona atacante.
Quem também teve uma noite difícil foi Tyler Zeller que acabou por sofrer bastante diante Timofey Mozgov dentro do Paint. Continua a estar bem visível a nossa fraqueza na protecção do cesto. Mozgov  juntamente com Tristan Thompson destruíram a nossa defesa interior e com Kyrie Irving a abusar constantemente das penetrações demonstraram as dificuldades que vamos ter nesta serie e nem vamos falar em nomes como Lebron ou Kevin Love.

Vamos agora aguardar pela resposta que o Brad Stevens irá preparar para a partida de terça-feira e continuar a acreditar na irreverência e no sangue jovem da nossa equipa e esperar a ansiada primeira vitoria na serie.

Os Celtas mais ferrenhos (como eu) não levem a peito este post ser mais negativo para as nossas cores, mas de facto temos uma equipa inexperiente nestas andanças e todos estes pontos negativos será o que de bom vamos retirar desta serie dura. Aprender com os erros é sempre uma boa pratica e para os nossos jovens jogadores estas coças em campo será uma aprendizagem de playoffs e de jogo ao mais alto nível que os tornará mais fortes nos anos que ai vem.

GO CELTICS!